Receba nossas atualizações e outras notícias pelo Facebook!

Usou diploma falso e perdeu cargo

20/09/2011 de RJ - O Globo, por Evandro Éboli

Tamanho da Fonte

+ -

Mas amigo de ex-ministro só será exonerado após denúncia do GLOBO

O ex-funcionário do Ministério da Agricultura Boaventura Teodoro de Lima, que apresentou diploma falso de curso superior para alcançar cargo no governo, como revelou O GLOBO no último domingo, será desligado do Conselho de Administração da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Boaventura é amigo de décadas de Wagner Rossi, ex-ministro da Agricultura, que o levou para assumir vários cargos em Brasília. São conhecidos de Ribeirão Preto (SP).

Boaventura ocupou, entre 2007 e 2010, indevidamente, o cargo de coordenador de Comunicação Institucional e Promocional da Conab. O posto exige curso superior e Boaventura, ao preencher ficha cadastral, disse ter diploma de terceiro grau. Cobrado, entregou diploma da Federação de Escolas Faculdades Integradas Simonsen, do Rio, onde teria se formado bacharel em Ciências Administrativas, em 1998. Consultada pelo GLOBO, a instituição informou que não encontrou Boaventura em seu cadastro de alunos.

Ao se transferir para a Agricultura com Wagner Rossi, em 2010, Boaventura também informou ter curso superior. No ato de sua posse como assessor, ele disse possuir terceiro grau, sem apresentar diploma. Para assumir cargo de confiança tipo Direção de Assessoramento Superior (DAS), caso de Boaventura, não é exigido curso superior.

"O ex-servidor preencheu uma ficha no ato de sua posse no Ministério da Agricultura declarando seu nível de escolaridade como superior, mas não especificou em que área e nem a instituição frequentada", informou o ministério, afirmando que a saída de Boaventura do Conselho de Administração está em andamento desde a exoneração da pasta, em 31 de agosto. Não teria associação com a divulgação da informação de que apresentou diploma falso. "O desligamento do Sr. Boaventura Teodoro Lima do Conselho da Conab está em tramitação - o processo passa, também, pelo Ministério do Planejamento". O ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, já indicou o sucessor de Boaventura. Será João Carlos Bona Garcia, juiz do Tribunal de Justiça Militar do Rio Grande do Sul.