Receba nossas atualizações e outras notícias pelo Facebook!

Bancada Ruralista



Estatisticas

Dos 100 integrantes da Bancada Ruralista, 48 (48,00%) somam 428 processos judiciais.
Os processos em questão envolvem acusações como peculato (furto ou apropriação de bens ou valores públicos), improbidade administrativa, corrupção eleitoral, abuso de poder econômico, sonegação fiscal e formação de quadrilha.

A porcentagem de políticos "não evangélicos" que respondem a processos judiciais é de 22,85%.

Foi deputado federal (1991-1995, PRN; 1995-1999/ 1999-2003/ 2003-2007/ 2007-2011, PFL).

É agropecuarista e empresário. Fundou e presidiu a União Democrática Ruralista do Paraná (1987-1990). É neto de Moysés Lupion, ex-governador do Paraná.

STF - Inquérito nº 3210 - É alvo de inquérito movido pelo Ministério Público Eleitoral por captação ilícita de votos ou corrupção eleitoral.

É réu em ação penal movida pelo Ministério Público Federal por crimes eleitorais. (Veja)

É alvo de ação de improbidade administrativa movida pelo MPF e pela União. (Veja)

Teve reprovada a prestação de contas referente à campanha eleitoral de 2010. (Veja)

Veja o perfil

Foi prefeito de Ji-Paraná (2001-2004, PDT). Suplente na legislatura 2007-2015, assumiu o mandato em 2009 na vaga de Expedito Júnior, cassado pela Justiça Eleitoral.

É empresário do ramo de transportes, comunicações (Sistema Gurgacz de Comunicação) e educacional (fundação Assis Gurgacz), além de proprietário rural. Candidatou-se a governador em 2002 e a senador em 2006 pelo PDT.

TRF-1 Subseção Judiciária de Ji-Paraná - Processo nº 2009.41.01.003618-1 - É alvo de ação de execução de título extrajudicial movida pela União.

É alvo de ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Federal. (Veja)

É alvo de ações de execução de título judicial movidas pelo Estado de Rondônia e pelo Ministério Público Estadual:

Processo nº 0163650-14.1998.8.22.0001 (Veja)

Processo nº 0109933-38.2008.8.22.0001 (Veja)

É alvo de ação civil pública movida pelo MPE. (Veja)

Foi multado por não ter colaborado com diligências referentes a irregularidades em convênio firmado entre a prefeitura de Ji-Paraná e o extinto Ministério da Integração Regional. (Veja)

Foi responsabilizado pelo Tribunal de Contas do Estado por atos irregulares cometidos quando prefeito - alguns casos listados abaixo:

Acórdão nº 30/ 2007 (Veja)

Acórdão nº 91/2007 (Veja)

Acórdão nº 3/ 2007 (Veja)

Acórdão nº 84/ 2007 (Veja)

Acórdão nº 74/ 2007 (Veja)

Veja o perfil

Foi deputado federal (2003-2007, PPS; 2007-2011, PDT) e vereador (1993-1997, PSDB; 1997-2001, PPS) e vice-prefeito de Teófilo Otoni (2001-2004, PPS).

Formado em medicina e direito. Atuou como médico da prefeitura de Frei Gaspar (1997-2004) e da Secretaria de Segurança Pública de Minas Gerais (1991-2000). É proprietário rural.

TJ-MG Comarca de Teófoli Otoni - Processo nº 0821355-73.2003.8.13.0686 - É alvo de ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público de Minas Gerais.

É alvo de ação civil pública movida pelo MPE. (Veja)

É alvo de ação penal movida pelo Ministério Público Federal por falsificação de documento público. (Veja)

Foi responsabilizado por irregularidades referentes a despesas da Câmara de Vereadores de Teófoli Otoni ocorridas quando o parlamentar presidiu a Casa. (Veja)

Veja o perfil

Foi prefeito de Iturama (1993-1996, PSD). Exerceu os mandatos de senador (1998-2002, PMDB; 2003-2007, PL) e de deputado federal (2007-2011, PR).

Formado em engenharia agronômica. É empresário e proprietário rural. Presidiu a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (1999).

STF - Processo nº 341/2003 - É alvo de ação penal movida pelo Ministério Público Federal por crime de responsabilidade cometido quando prefeito.

Foi responsabilizado por irregularidades referentes a despesas da prefeitura de Iturama no exercício de 1994. (Veja)

Foi responsabilizado por irregularidades referentes a despesas da prefeitura de Iturama no exercício de 1996. (Veja)

Veja o perfil

Foi vereador (1997-2001, PP) e secretário de Agricultura (1997-1998) de Bagé. Na condição de suplente, assumiu mandato na Câmara dos Deputados em 2005 e 2006 pelo PP. Foi deputado federal (2007-2011, PP).

Formado em agronomia. É proprietário rural. Presidiu a Associação dos Arrozeiros de Bagé (1995-1996) e o Comitê de Fruticultura da Metade Sul do Rio Grande do Sul. Foi coordenador-geral de programas especiais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (2000-2002), onde também ocupou o cargo de assessor (1999-2000/ 2002). Foi diretor-administrativo da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (2003-2005).

Foi vereador de Bacabal (2009-2013, PDT).

Formado em direito. É pecuarista e sobrinho de Doralice Veloso, ex-vereadora de Bacabal.

Foi vereador (1989-1993/ 1993-1997, PTB) e prefeito interino de Londrina (1997-1998, PTB). Ocupou o cargo de secretário estadual de Emprego e Relações do Trabalho (1999) e exerceu o mandato de deputado federal (1999-2003, PTB; 2003-2007, PSDB; 2007-2011,

Formado em direito. Presidiu a Companhia de Desenvolvimento de Londrina (1997-1998) e a Associação de Vereadores do Médio Paranapanema (1993-1994). Candidatou-se a prefeito da cidade em 2004 pelo PTB. É proprietário rural.

Foi deputado federal (2007-2011, PSDB).

Formado em administração de empresas. É empresário. Presidiu a Associação dos Abatedouros e Produtores Avícolas do Paraná e o Cascavel Esporte Clube.

STF - Inquérito nº 2642/ 2007 - É alvo de inquérito que apura crimes eleitorais.

É alvo de ações de execução fiscal movidas pela União -- algumas listadas abaixo:

Processo nº 2002.70.02.000288-8 (Veja)

Processo nº 95.60.11551-0 (Veja)

Veja o perfil

Foi deputada federal (2007-2011, PP).

É empresária, pecuarista e filha de Pedro Corrêa (PP), deputado federal cassado por envolvimento com o mensalão. Candidatou-se a vice-prefeita de São Paulo (SP) em 2008 pelo PP na chapa encabeçada por Paulo Maluf.

STF - Processo nº 621 - É alvo de ação penal movida pelo Ministério Público Federal por falsificação de documento público, formação de quadrilha e lavagem ou ocultação de bens, direitos ou valores.

É alvo de representação movida pelo Ministério Público Eleitoral por captação ou gasto ilícito de recursos financeiros de campanha eleitoral. (Veja)

Teve rejeitada a prestação de contas referente às eleições de 2006. (Veja)

Responde a uma série de ações de execução fiscal movidas pela Fazenda Nacional e paulista -- algumas listadas abaixo:

TJ-SP Comarca de Limeira – Processo nº 018199/ 2002

TJ-SP Comarca de Limeira – Processo nº 020456/ 2002

TJ-SP Comarca de Limeira – Processo nº 018489/ 2002

TJ-SP Comarca de Limeira – Processo nº 024692/ 2002

Veja o perfil

Foi deputado estadual (1987-1991, PSB/ 1991-1995, PDT), vice-prefeito e prefeito de Aracaju (1993-1996, PDT) e senador (2003-2011, PDT).

Formado em direito. É proprietário rural e primo de Jackson Barreto, vice-governador de Sergipe (2011-2015, PMDB). Presidiu a Empresa de Obras e Urbanização de Aracaju (1989-1990). Foi secretário municipal e assessor jurídico da Federação dos Trabalhadores na Agricultura. Candidatou-se ao Senado em 1998 pelo PDT. Disputou a prefeitura de Aracaju em 2000 pelo PDT e em 2008 pelo PMDB.

Foi deputado federal (1995-1999, PMDB; 1999-2003/ 2003-2007, PSDB) e estadual (1983-1987/ 1987-1991, PMDB), vice-governador e secretário estadual de Transportes Metropolitanos de São Paulo (1991-1994, PMDB), ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidên

Formado em direito. Integrou a Aliança Libertadora Nacional, organização guerrilheira criada na época da ditadura. É proprietário rural.

Foi vereador de Londrina, PR (1969-1973, MDB) e deputado estadual (1971-1975, MDB) e federal (1975-1979/ 1979-1983, PMDB), governador do Paraná (1987-1990, PMDB) e senador (1983-1987, PMDB; 1999-2007/ 2007-2015, PSDB).

Formado em história. Presidiu a empresa Telecomunicações do Paraná S/A (1996). É proprietário rural e irmão do ex-senador Osmar Dias. Candidatou-se ao governo do Paraná em 2002 pelo PDT.

TRF-1 Seção Judiciária do Distrito Federal - Processo nº 2004.34.00.040376-5 - É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal.

É alvo de ações de execução fiscal movidas pela União:

Processo nº 2004.34.00.022019-8 (Veja)

Processo nº 2004.34.00.047959-8 (Veja)

Veja o perfil

Foi vereador de Londrina (2001-2005, PT) e deputado estadual (2003-2007, PT) e federal (2007-2011, PT).

É comerciante. Candidatou-se a prefeito de Londrina em 2008 pelo PT. Foi diretor da Companhia de Habitação de Londrina (1993-1996) e chefe de gabinete do então deputado federal Nedson Micheleti (1997-1998). Presidiu a Associação das Entidades Sociais Beneficentes do Paraná (1987-1992).

Exerceu mandatos de deputado federal (2003-2007, PDT; 2007-2011, PMDB).

Formado em direito e em economia. Presidiu a Companhia de Desenvolvimento de Curitiba e a Fundação Itaipu. Foi superintendente do Instituto de Previdência do Estado do Paraná, além de diretor do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, do Banco de Desenvolvimento do Paraná e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Atuou como auditor-chefe e superintendente de compras da Itaipu Binacional. Preside a Sociedade Evangélica Beneficente de Curitiba

Foi vereador de Gurupi (1993-1997, PFL), deputado estadual (1999-2003/ 2003-2007/ 2007-2011, PFL/ DEM) e secretário estadual de Indústria, Comércio e Turismo (1996/ 2003-2004).

É empresário e proprietário rural. Presidiu a Associação Comercial e Industrial (1986-1989) e a Câmara de Dirigentes Lojistas de Gurupi (1989-1992), o Sindicato de Beneficiadores de Arroz de Tocantins (1991-1994), o sistema Fecomércio, Sesc e Senac em Tocantins (1993-2006) e o conselho deliberativo do Sebrae (2002-2003). É casado com Edna de Oliveira Maciel Agnolin, vice-prefeita de Palmas.

TRE-TO - Processo nº 6192/ 2006 - Teve rejeitada a prestação de contas referente às eleições de 2006.

Teve as contas julgadas irregulares quando secretário de Indústria e Comércio (exercício financeiro de 2003). (Veja)

Veja o perfil

Foi deputado federal (1995-1999, PMDB; 1999-2003, PSDB; 2003-2007/ 2007-2011, PMDB) e prefeito de Acaraú, CE (1989-1993, PMDB)

Formado em odontologia, é agroepecuarista e sócio de uma rádio. Trabalhou como cirurgião-dentista da Secretaria de Saúde do Estado do Ceará (1981) e como odontologista da Secretaria de Segurança Pública do Ceará (1982).

STF - Inquérito nº 1396/ 1998 - É alvo de inquérito que apura homicídio.

É réu em ação penal movida pelo Ministério Público Federal por lavagem ou ocultação de bens, direitos ou valores. (Veja)

Teve rejeitada a prestação de contas referente às eleições de 2002. (Veja)

É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal. (Veja)

É alvo de ações de execução fiscal movidas pelo município de Fortaleza:

Processo nº 0083825-16.2008.8.06.0001 (Veja)

Processo nº 0039177-53.2005.8.06.0001 (Veja)

Veja o perfil

Foi vereador (1967-1971/ 1971-1972, Arena) e prefeito de Araxá (1975-1983, Arena; 1987-1991, PFL). Ocupou o cargo de secretário estadual de Turismo (2003). Foi deputado federal (1991-1995/ 1995-1999/ 1999-2003/ 2003-2007, PFL; 2007-2011, PL).

Formado em direito. É pecuarista. Atuou como promotor-adjunto em Araxá.

TRF-1 Seção Judiciária do Distrito Federal - Processo nº 2004.34.00.040376-5 - É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal.

É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público de Minas Gerais. (Veja)

Veja o perfil

Foi secretário de Saúde de Juazeiro do Norte (1983-1988) e deputado estadual (1991-1995, PFL) e federal (1995-1999/ 1999-2003/ 2003-2007, PSDB; 2007-2011, PTB).

Formado em medicina. É pecuarista.

Foi vereador de Guanambi, BA (1989-1993, PDC), deputado estadual (1991-1995, PMDB; 1999-2003/ 2003-2007, PSDB; 2007-2011, PMDB) e prefeito (1993-1996, PMDB) e vice-prefeito (2005-2008, PSDB) de Bom Jesus da Lapa, BA.

Formado em direito. Foi assessor da vice-governadoria da Bahia (1987-1988). Candidatou-se a prefeito de Salvador (BA) em 2000 pelo PSDB.

Exerceu mandatos de deputado federal (2003-2007/ 2007-2011, PT).

É agricultor. Foi diretor do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Pranchita, PR (1983-1987).

Foi vereador de Recife (1993-1997/ 1997-2001, PFL) e deputado estadual (1999-2003/ 2003-2007, PFL; 2007-2011, DEM). Foi secretário municipal de Governo (1993-1995/ 1996-1998) e de Habitação (2001-2002).

Formado em engenharia civil, é empresário. Fundou o Belo Jardim Futebol Clube e ocupou postos de comando no Santa Cruz Futebol Clube. Foi diretor do Sindicato da Construção Civil de Recife (1988-1990).

É alvo de ações de execução fiscal movidas pela Fazenda Nacional :

Processo nº 0012295-49.2005.4.05.8300 (Veja)

Processo nº 0013079-41.1996.4.05.8300 (Veja)

Veja o perfil

Foi vereador de Junqueiro (1967-1971, Arena) e de Maceió (1973-1977/ 1977-1983, Arena) e deputado estadual (1983-1987, PDS; 1987-1991/ 1991-1995, PFL) e federal (1995-1999, PFL; 2003-2007, PTB; 2007-2011, PP).

Formado em direito. É pecuarista. Atuou como consultor jurídico (1985) e como procurador (1988) no governo alagoano, o qual chegou a assumir interinamente pelo PDS e pelo PFL em 1983 e 1993, respectivamente. Presidiu a Câmara de Vereadores de Maceió e a Assembleia Legislativa. Candidatou-se a vice-governador de Alagoas em 1998 pelo PFL.

É alvo de ações de execução fiscal movidas pela Fazenda Nacional:

Processos nº 0005846-97.2008.4.05.8000 e nº 0012709-21.1998.4.05.8000 (Veja)

Processos nº 0005846-97.2008.4.05.8000 e nº 0012709-21.1998.4.05.8000 (Veja)

Veja o perfil

Formado em direito. É pecuarista, empresário e sócio de uma rádio. É filho do ex-deputado federal José Santana de Vasconcellos Moreira (PR). Presidiu a Associação Mineira de Silvicultura (2007-2010) e o Sindicato dos Produtores Rurais de Bom Jesus do Amparo e Nova União (1997-2000). Foi conselheiro do Conselho de Política Energética do Estado de Minas Gerais (2007-2010) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (2008-2010), além de vice-presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais (2007-2010).

Foi superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária no Pará (2003-2004). Na condição de suplente, assumiu o mandato de deputado federal na legislatura 2003-2007. Também ocupou uma cadeira na Câmara dos Deputados na legislatura ante

No Pará, presidiu o Sindicato Rural de Bujaru (1988-1989), a Central Única dos Trabalhadores (2000-2002) e a Federação dos Trabalhadores na Agricultura (1993-1999).

Foi vereador (1989-1990, PSDB) e prefeito de Santos (1997-2000, PPB; 2001-2004, PP), além de deputado federal (1991-1995, PDT; 1995-1999, PPR; 2007-2011, PP).

Formado em engenharia eletrônica. É proprietário rural e filho do ex-deputado federal Paulo Jorge Mansur. Detém concessão de radiodifusão em São Vicente.

STF - Inquérito nº 2496/ 2007 - É alvo de inquérito que apura crimes contra a liberdade pessoal e redução a condição análoga à de escravo.

É alvo de inquérito que apura crime contra a administração em geral. (Veja)

É alvo de inquérito que apura crimes de responsabilidade supostamente cometidos quando prefeito. (Veja)

É alvo de inquérito que apura crimes de responsabilidade e previstos na lei de licitações supostamente cometidos quando prefeito. (Veja)

É alvo de inquérito que apura crimes de responsabilidade supostamente cometidos quando prefeito. (Veja)

É alvo de ação penal movida pelo Ministério Público Federal por crimes de responsabilidade cometidos quando prefeito. (Veja)

TJ-SP Comarca de Santos - Processo nº 562.01.1998.025508-7 - Foi condenado por uso de recursos públicos para promoção pessoal.

Teve reprovada a prestação de contas referente às eleições de 2010. (Veja)

T

É alvo de ações de execução fiscal movidas pela Fazenda estadual:

TJ-SP Comarca de Santos - Processo nº 562.01.2006.033314-2

TJ-SP Comarca de Santos - Processo nº 562.01.2009.029369-5

TJ-SP Comarca de Santos - Processo nº 562.01.2010.020721-6

O TCE reprovou contas e apontou irregularidades em processos licitatórios, contratos e contratações na gestão à frente da prefeitura:

Processo nº 34181/ 026/ 04 (Veja)

Processo nº 36710/ 026/ 02 (Veja)

Processo nº 3378/ 026/ 98 (Veja)

Processo nº 35034/ 026/ 06 (Veja)

Processo nº 13147/ 026/ 03 (Veja)

Processo nº 26272/ 026/ 03 (Veja)

Processo nº 29266/ 026/ 00 (Veja)

Processo nº 30590/ 026/ 04 (Veja)

Processo nº 30591/ 026/ 04 (Veja)

Processo nº 32490/ 026/ 99 (Veja)

Processo nº 22828/ 026/ 98 (Veja)

Processo nº 24017/ 026/ 98 (Veja)

Processo nº 39150/ 026/ 02 (Veja)

Processo nº 5323/ 026/ 05 (Veja)

Processo nº 17695/ 026/ 00 (Veja)

Processo nº 15254/ 026/ 04 (Veja)

Processo nº 17156/ 026/ 99 (Veja)

Processo nº 17158/ 026/ 99 (Veja)

Processo nº 17690/ 026/ 00 (Veja)

Processo nº 18528/ 026/ 98 (Veja)

Processo nº 20562/ 026/ 99 (Veja)

Processo nº 21094/ 026/ 03 (Veja)

Processo nº 23200/ 026/ 04 (Veja)

Processo nº 24363/ 026/ 99 (Veja)

Processo nº 9146/ 026/ 02 (Veja)

Processo nº 13141/ 026/ 03 (Veja)

Processo nº 15018/ 026/ 04 (Veja)

Processo nº 14634/ 026/ 01 (Veja)

Processo nº 25915/ 026/ 00 (Veja)

Processo nº 12473/ 026/ 05 (Veja)

Processo nº 26271/ 026/ 03 (Veja)

Processo nº 28364/ 026/ 01 (Veja)

Processo nº 1830/ 026/ 01 (Veja)

Processo nº 2682/ 026/ 02 (Veja)

Processo nº 1761/ 026/ 04 (Veja)

Processo nº 7361/ 026/ 05 (Veja)

TRF-3 Subseção Judiciária de Santos - Processo nº 0003219-81.2004.4.03.6104 - É alvo de ação civil pública movida pelo MPF para indenização ao erário.

Veja o perfil

Foi governador do Mato Grosso (2003-2006/ 2007-2010, PPS). Na condição de suplente, assumiu o mandato de senador em 1999, quando substituiu Jonas Pinheiro, licenciado para tratamento de saúde.

Formado em agronomia, é proprietário do Grupo Amaggi. Chegou a ser considerado o maior produtor individual de soja do mundo.

STF - Inquérito nº 3161 - É alvo de inquérito por prevaricação e crimes contra o meio ambiente e o patrimônio genético.

É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal por percepção ilícita de simulação de exercício de cargo público no Senado. (Veja)

É alvo de ação de improbidade administrativa movida pelo MPF. (Veja)

Veja o perfil

Foi vereador de Barbacena, MG (1955-1959, UDN), deputado estadual (1959-1963/ 1963-1967, UDN; 1967-1971/ 1971-1975, Arena) e federal (1979-1983, Arena; 1983-1987/ 1987-1991/ 1991-1995, PDS; 1995-1999, PTB; 1999-2003/ 2003-2007/ 2007-2011, PSDB) e secretá

Formado em direito. Foi oficial de gabinete do Ministério da Agricultura (1955). Presidiu os institutos Presidente Antônio Carlos (Tocantins) e o de estudos parlamentares da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (1967-1970). Descendente do patriarca da Independência, José Bonifácio de Andrada e Silva, é proprietário rural e de universidade. Detém concessão de radiodifusão.

TRF-1 Seção Judiciária do Distrito Federal - Processo nº 2004.34.00.040376-5 - É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal.

É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual. (Veja)

É alvo de inquérito que apura captação ilícita de votos ou corrupção eleitoral. (Veja)

É alvo de inquérito que apura apropriação indébita previdenciária e sonegação de contribuição previdenciária. (Veja)

É alvo de inquérito que apura crimes eleitorais. (Veja)

É alvo de inquérito que apura competência por prerrogativa de função. (Veja)

Veja o perfil

Foi deputado federal (2007-2011, PMDB). Suplente na legislatura 2011-2015, assumiu o mandato em 2011 na vaga de Iriny Lopes.

Empresário, é fundador e dono do grupo Itapemirim, além de administrador rural. Presidiu a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte (1987-1990).

STF - Inquérito nº 2836/2009 - É alvo de inquérito que apura captação ilícita de votos/ corrupção eleitoral.

É alvo de ações de execução fiscal - algumas listadas abaixo:

Processo nº 0032121-55.1999.4.02.5002 (Veja)

Processo nº 0001590-44.2003.4.02.5002 (Veja)

Processo nº 0002127-30.2009.4.02.5002 (Veja)

Processo nº 011.10.009314-2 (Veja)

Veja o perfil

Exerceu mandatos de deputado estadual (1991-1995/ 1995-1999/ 1999-2003, PSDB) e federal (2003-2007/ 2007-2011, PSDB).

Atuou como radialista, consultor técnico da Secretaria de Administração do governo de Goiás (1986-1990) e assistente administrativo das Centrais Elétricas de Goiás S.A. (1990-1995). É proprietário rural/ pecuarista. Detém concessão de radiodifusão.

TRE-GO - Processo nº 999427674.2006.609.0000 - Teve rejeitada a prestação de contas referente às eleições de 2006.

É alvo de representação movida pelo Ministério Público Eleitoral por conduta vedada a agentes públicos. (Veja)

Teve rejeitada a prestação de contas referente às eleições de 1998. (Veja)

Veja o perfil

Foi deputado estadual (1975-1979, MDB) e federal (1979-1983, MDB; 2007-2011, PMDB), governador de Mato Grosso (1987-1990, PMDB) e senador (1995-2003, PMDB), além de prefeito de Rondonópolis, MT (1983-1986/ 1993-1994, PMDB).

Formado em ciências jurídicas e sociais. Presidiu o Instituto Nacional de Seguridade Social (2004-2005). É marido de Teté Bezerra (deputada estadual).

É alvo de ações civis públicas, inclusive de improbidade administrativa, movidas pelo Ministério Público Federal e Estadual:

Processo nº 2004.34.00.046383-2 (Veja)

Processo nº 2005.36.00.017930-7 (Veja)

Processo nº 2005.34.00.010661-6 (Veja)

Processo nº 2007.36.00.013577-0 (Acusado de envolvimento com a máfia das ambulâncias) (Veja)

Processo nº 2009.36.00.017893-7 (Veja)

Processo nº 27028-32.2003.811.0041 (Processo referente ao pagamento de aposentadorias a ex-governadores) (Veja)

Processo nº 60-09.2010.811.0044 (Veja)

É réu em ação penal movida pelo Ministério Público Federal por peculato e crimes previstos na lei de licitações. (Veja)

" target="blank">TJ-MT Comarca de Rondonópolis - Processo nº 1536-13.1996.811.0064 - É alvo de inquérito que apura estelionato.

É alvo de inquérito que apura captação ilícita de votos ou corrupção eleitoral. (Veja)

É alvo de inquérito que apura uso de documento falso, peculato e corrupção ativa e passiva. (Veja)

Responsabilizado por irregularidades referentes à consignação do pagamento de empréstimos em benefícios previdenciários. (Veja)

Responsabilizado por irregularidades em contrato firmado entre o Instituto Nacional do Seguro Social e a Fundação Universidade de Brasília. (Veja)

Teve reprovada prestação de contas referente às eleições de 2010. (Veja)

Veja o perfil

Exerceu mandato de deputado federal (2007-2011, PSDB). No governo estadual, foi secretário-adjunto de Meio Ambiente e secretário de Articulação Política e da Casa Civil, além de secretário-chefe de gabinete do governador do Maranhão.

É empresário e irmão de José Henrique Barbosa Brandão (ex-prefeito de Colinas, MA). Foi assessor da Secretaria de Agricultura do Maranhão, estado em que também ocupou o posto de chefe de gabinete da vice-governadoria.

Foi deputado estadual (1995-1999, PFL) e prefeito de Ouro Preto do Oeste, RO (1997-2000/ 2001-2004, PFL). Ocupou os cargos de chefe da Casa Civil (2005-2006) e de secretário de Agricultura e da Regularização Fundiária (2008-2010) de Rondônia.

Foi diretor-executivo do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária em Rondônia (1990-1991).

É alvo de ações penais movidas pelo Ministério Público por peculato:

Processo nº 2618-85.2008.4.01.4101 (Foi responsabilizado por alterações no projeto de construção de um teatro e supostos problemas na entrega da obra; também é acusado de ter utilizado, em uma obra particular, material e trabalhadores contratados para construir o teatro; os recursos eram do Ministério da Cultura) (Veja)

Processo nº 566 (Acusado de participação em esquema de desvios de recursos da Assembleia Legislativa de Rondônia) (Veja)

É alvo de ações de improbidade administrativa:

Processo nº 0037966-89.2006.822.0004 (Firmou convênio, quando prefeito de Ouro Preto do Oeste, com uma associação beneficente utilizada para autopromoção pelo então deputado estadual Sebastião Gomes Viana) (Veja)

Processo nº 0037958-15.2006.822.0004 (Firmou convênio, quando prefeito de Ouro Preto do Oeste, com uma associação beneficente utilizada para autopromoção pelo então deputado estadual Ronilton Capixaba) (Veja)

(Firmou convênio, quando prefeito de Ouro Preto do Oeste, com uma associação beneficente utilizada para autopromoção pelo então deputado estadual Haroldo Santos) (Veja)

Processo nº 1933-78.2008.4.01.4101 (Veja)

Veja o perfil

Foi vereador (1989-1993) e prefeito (1996, PFL) de Araguaína (TO), além de deputado estadual (2003-2007/ 2007-2011, PFL).

Formado em medicina veterinária. Presidiu o Instituto de Desenvolvimento Rural de Tocantins (1999-2001). Em Tocantins, preside o Sindicato do Comércio de Gêneros Alimentícios (1992-2012) e é diretor da Federação do Comércio. Candidatou-se a deputado estadual em 1994 e 1998. É proprietário rural/ pecuarista e empresário atuante na área de comunicação.

STF - Processo nº 613 - É alvo de ação penal movida pelo Ministério Público Federal por crimes contra o patrimônio e apropriação indébita previdenciária.

É alvo de ação de execução fiscal movida pelo município de Palmas. (Veja)

Veja o perfil

Foi vice-governador de Minas Gerais (2003-2006, PFL). Suplente na legislatura 2007-2015, assumiu o mandato em 2011 na vaga de Eliseu Resende (morto).

Formado em economia, contabilidade e administração de empresas. É empresário e presidente da Confederação Nacional do Transporte (desde 1994). Fundou e presidiu a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos, a Federação das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado de Minas Gerais e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte, além do Serviço Social do Transporte e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte. É marido de Adriene Barbosa de Faria Andrade, conselheira e vice-presidente do Tribunal de Contas do Estado (a indicação dela para o cargo ocorreu quando o parlamentar era vice-governador). Candidatou-se a vice-governador de Minas Gerais em 1998 pelo PFL.

STF - Inquérito nº 3131 - É alvo de inquérito que apura crimes de lavagem ou ocultação de bens, direitos ou valores.

É réu em ação penal movida pelo Ministério Público Federal por peculato e lavagem de dinheiro. (Veja)

É alvo de ação de execução fiscal movida pelo Departamento Nacional de Produção Mineral. (Veja)

É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual. (Veja)

É alvo de ação de improbidade administrativa movida pelo MPE. (Veja)

Veja o perfil

Exerceu mandato de senador por uma legislatura (2003-2011, PT).

Formado em engenharia elétrica. Foi diretor das Centrais Elétricas do Sul (1995) e ministro de Minas e Energia (1994-1995). No ministério, também ocupou o cargo de secretário-executivo (1994). Integrou a diretoria de gás e energia da Petrobrás (1999) e presidiu os conselhos de administração da Vale do Rio Doce (1994) e das empresas de energia (1997), de saneamento (2001) e de gás (2001) de Mato Grosso do Sul. Foi secretário estadual de Infraestrutura e Habitação (2001). Candidatou-se ao governo de Mato Grosso do Sul em 2006 pelo PT.

Formado em administração, é empresário, proprietário rural e sobrinho de Caíto Andrade (ex-deputado federal) e de Clésio Andrade (senador). Foi diretor da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (2007-2010).

Exerceu mandatos de deputado federal (1995-1999, PP; 1999-2003/ 2003-2007, PPB; 2007-2011, PP).

Formado em direito. É agropecuarista e detém concessão de radiodifusão.

STF - Processo nº 464/ 2007 - É réu em ação penal movida pelo Ministério Público Federal por apropriação indébita.

É alvo de ação civil pública movida pelo MPF. (Veja)

Veja o perfil

Exerceu mandatos de deputado estadual (2003-2007/ 2007-2011, PSDB) e de vereador (1993-1997, PSDB) e prefeito (1997-2000, PSDB) de Divinópolis (MG).

Formado em medicina veterinária. É agropecuarista. Presidiu o Sindicato Rural de Divinópolis (1986-1989).

STF - Inquérito nº 3231 - É alvo de inquérito que apura crimes eleitorais.

É alvo de ações civis públicas movidas pelo Ministério Público:

Processo nº 2115330-77.2006.8.13.0223 (Veja)

Processo nº 0616947-07.2006.8.13.0625 (Veja)

Veja o perfil

Exerceu mandatos de deputado estadual (1995-1999/ 1999-2003, PFL; 2003-2007, PSDB) e federal (2007-2011, PSDB). Ocupou os cargos de secretário estadual de Habitação (1995-1996) e de Agricultura e Abastecimento (2003-2006).

Formado em engenharia agronômica. É pecuarista. Candidatou-se a prefeito de Ribeirão Preto (SP) em 1992.

Exerceu mandatos de deputado estadual (1991-1995, PMDB-SC) e federal (1995-1999/ 1999-2003/ 2003-2007/ 2007-2011, PMDB). Ocupou os cargos de secretário de Transportes e Obras (2003) e de Infraestrutura (2003-2005) de Santa Catarina.

Formado em contabilidade. Foi chefe do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária em Gravatal, SC (1972-1973).

Exerceu mandato de vereador de Maringá, PR (2001-2005, PPS).

Formado em economia. É empresário. Preside o programa de apoio às igrejas e entidades sem fins lucrativos, a fundação Isis Bruder e o instituto Pai. Presidiu o Serviço Social da Habitação. Candidatou-se a deputado estadual em 2002 e a prefeito de Maringá em 2004 pelo PPS.

Exerceu mandatos de deputado estadual (2003-2007/ 2007-2011, PC do B).

É agricultor. Foi vice-presidente (1990-1995) e presidente (1995-2006) da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Estado da Bahia.

Foi vereador de Manaus (1981-1985) e deputado estadual (1987-1991) e federal (1991-1995), além de vice-prefeito e prefeito da capital amazonense (1993-1996). Governou o Amazonas (2003-2006, PPS/ 2007-2010, PMDB).

Formado em engenharia elétrica. É empresário. Candidatou-se ao governo estadual em 1998 pelo PSL e à prefeitura de Manaus em 2000 pelo PPS. Sua mulher, Sandra Backsmann Braga, é a primeira suplente.

É alvo de ações de improbidade administrativa movidas pelo Ministério Público Federal:

Processo nº 2000.32.00.006345-0 (Veja)

Processo nº 2001.32.00.013702-1 (Veja)

É alvo de recurso contra expedição de diploma apresentado pelo Ministério Público Eleitoral por abuso de poder econômico e político, uso indevido de meio de comunicação social e captação ilícita de sufrágio. (Veja)

É alvo de ação de investigação judicial eleitoral movida pelo MPE por abuso de poder político e econômico e uso de indevido de meio de comunicação social. (Veja)

É alvo de inquérito que apura crime eleitoral. (Veja)

É alvo de representação movida pelo MPE. (Veja)

É alvo de ações civis públicas movidas pelo Ministério Público do Estado do Amazonas:

Processo nº 0224291-46.2010.8.04.0001 (Veja)

Processo nº 0206572-51.2010.8.04.0001 (Veja)

Processo nº 0244769-12.2009.8.04.0001 (Veja)

Processo nº 0214247-02.2009.8.04.0001 (Veja)

Processo nº 0213327-28.2009.8.04.0001 (Veja)

Veja o perfil

Exerceu mandatos de deputado federal (2003-2007/ 2007-2011, PFL). Ocupou o cargo de secretário da Indústria, Comércio e Turismo do Paraná (1998-2002).

Formado em engenharia civil. É empresário. Foi diretor da Associação Paranaense de Empresários de Obras Públicas (1987-1994) e vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1996-1998) e da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (1997-1999). Presidiu a Fundação Paranaense para o Desenvolvimento Tecnológico da Indústria da Construção (1992-1994), o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Oeste do Paraná (1994-1996) e a Fundação Consciência e Trabalho (1996-1997).

Exerceu mandato de deputado federal (2007-2011, PFL). Suplente na legislatura 2011-2015, assumiu o mandato em 2011 na vaga de Edson Aparecido (PSDB), nomeado secretário estadual de Desenvolvimento e Gestão Metropolitana.

Formado em medicina. É proprietário rural.

T

Teve reprovada prestação de contas referente às eleições de 2006. (Veja)

É alvo de representação movida pelo Ministério Público Eleitoral por captação ou gasto ilícito de recursos de campanha eleitoral. (Veja)

TRF-3 Subseção Judiciária de São José do Rio Preto - Processo nº 0004183-68.2004.4.03.6106 - É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal.

Veja o perfil

Exerceu mandatos de vereador de Cuiabá, MT (1993-1997, PDT), e de deputado estadual (1995-1999/ 1999-2003/ 2003-2007, PSB) e federal (2007-2011, PP). Ocupou o cargo de secretário de Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (2011).

Formado em engenharia civil.

STF - Processo nº 545/ 2010 - É réu em ação penal movida pelo Ministério Público Eleitoral por crimes eleitorais.

É alvo de inquéritos que apuram captação ilícita de votos ou corrupção eleitoral. (Veja)

É alvo de inquéritos que apuram captação ilícita de votos ou corrupção eleitoral. (Veja)

É alvo de inquérito que apura uso de documento falso. (Veja)

É alvo de recurso contra expedição do diploma apresentado pelo Ministério Público Eleitoral. (Veja)

TJ-MT Comarca de Chapada dos Guimarães - Inquéritos nº 464-23.2010.811.0024 e nº 2275-18.2010.811.0024 - É alvo de inquéritos que apuram crimes contra o meio ambiente.

TJ-MT Comarca de Cuiabá - Processo nº 27599-90.2009.811.0041 - É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual.

Veja o perfil

Foi prefeito de Tramandaí, RS (1989-1992, PMDB). Exerceu mandatos de deputado federal (1995-1999/ 2003-2007/ 2007-2011, PMDB). Ocupou os cargos de ministro dos Transportes (1997-2001) e de secretário dos Negócios do Trabalho, Cidadania e Assistência Soci

Formado em direito. É empresário e proprietário rural. Presidiu a Associação Gaúcha de Empresas Loteadoras (1983-1985), a Associação dos Municípios Serra-Mar (1989), a Associação dos Municípios de Turismo (1990-1991) e a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (1992-1993). Preside a fundação Ulysses Guimarães desde 2007.

STF - Inquérito nº 2097/ 2004 - É alvo de inquérito que apura corrupção passiva.

É alvo de inquérito que apura lavagem ou ocultação de bens, direitos ou valores, formação de quadrilha, corrupção passiva e ativa e crimes previstos na lei de licitações. (Veja)

É alvo de ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Federal. (Veja)

Foi responsabilizado por irregularidades na gestão da Secretaria de Trabalho, Cidadania e Assistência Social do Rio Grande do Sul. (Veja)

Veja o perfil

Exerceu mandatos de deputado federal (1999-2003/ 2003-2007/ 2007-2011, PMDB). Foi ministro das Comunicações (2004-2005).

Formado em administração de empresas e ciências políticas. É proprietário rural. Presidiu o Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação (1983-1989), o Sindicato das Empresas de Segurança Privada (1988-1991/ 1993-1994), a Federação Nacional de Empresas de Segurança e Transporte de Valores (1989-1992) e a Federação de Comércio do Distrito Federal (1999-2000). Detém concessão de radiodifusão.

TRE-CE - Processo nº 754249.2010.606.0000 - É alvo de representação movida pelo Ministério Público Eleitoral por conduta vedada a agente público.

É alvo de ações de execução fiscal movidas pelo Instituto Nacional do Seguro Social e pelo município de Fortaleza:

Processo nº 2004.34.00.016501-0 (Veja)

Processo nº 0066086-93.2009.8.06.0001 (Veja)

Veja o perfil

Exerceu mandatos de deputado estadual (1999-2003, PFL) e federal (2003-2007/ 2007-2011, DEM).

Formado em economia. É proprietário rural e filho de Paulo Souto (ex-governador da Bahia). Detém concessão de radiodifusão.

Formado em administração de empresas. Detém concessão de radiodifusão. Candidatou-se a deputado federal em 2006 pelo PFL. É filho de Felix de Almeida Mendonça (ex-deputado).

Exerceu mandato de deputado federal (2007-2011, PSB).

Formado em administração de empresas. É filho de Fernando Bezerra Coelho (ex-deputado, ex-prefeito e ministro da Integração Nacional).

Suplente na legislatura 2003-2011, assumiu o mandato de senador em 2004 na vaga de Duciomar Costa (PTB), eleito prefeito de Belém (PA).

Formado em engenharia. É empresário. Presidiu a Federação das Indústrias do Estado do Pará (1990-1998) e, também em nível estadual, o conselho deliberativo do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Foi diretor da Confederação Nacional das Indústrias. Candidatou-se ao Senado em 1994 pelo PSDB.

Exerceu mandatos de deputado estadual (1959-1963/ 1963-1967/ 1967-1971). Foi vice-governador do Rio Grande do Norte (1987-1990). Suplente na legislatura 2011-2019, assumiu o mandato na vaga de Rosalba Ciarlini, eleita governadora.

Foi diretor da extinta Telern (empresa estadual de telecomunicação) e do Serviço Social da Indústria no Rio Grande do Norte. É pai de Garibaldi Alves Filho (ministro da Previdência Social e senador licenciado) e de Paulo Roberto Chaves Alves (conselheiro do Tribunal de Contas do Estado) e irmão de Aluízio Alves (ex-governador do Rio Grande do Norte) e de Agnelo Alves (ex-prefeito de Natal, RN). É proprietário rural.

Foi vice-prefeito (2001-2004, PMDB) e prefeito (2005-2008/ 2009-2012, PMDB) de Parambu (CE).

É empresário.

STF - Inquérito nº 3328 - É alvo de inquérito que apura crimes eleitorais.

É alvo de ações de improbidade administrativa movidas pelo Ministério Público:

Processo nº 115-97.2007.8.06.0142/ 0 (Veja)

Processo nº530-80.2007.8.06.0142/ 0 (Veja)

Veja o perfil

Foi prefeito de Poços de Caldas, MG (1997-2000, PSDB). Exerceu mandatos de deputado federal (2003-2007/ 2007-2011, PPS).

Formado em odontologia.

TRF-1 Seção Judiciária do Distrito Federal - Processo nº 2004.34.00.040376-5 - É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal.

Processo nº 716838. (Veja)

Processo nº 806262. (Veja)

Veja o perfil

Exerceu mandatos de deputado estadual (1995-1999/ 1999-2003/ 2003-2007/ 2007-2011, PDT).

Formado em tecnologia agronômica. Presidiu o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Soledade (1988-1993).

Exerceu mandatos de deputado estadual (1987-1991, PDT) e federal (1991-1995/ 1995-1999/ 1999-2003/ 2007-2011, PDT). Foi prefeito de Conceição do Araguaia, PA (1977-1982, Arena).

Formado em medicina. Ocupou o cargo de coordenador da Fundação Nacional Saúde no Pará (2003-2004). Fundou e presidiu o sindicato rural de Redenção (PA). É agropecuarista. Candidatou-se a vice governador do Pará em 2002 pelo PDT.

Exerceu mandato de deputado federal (2007-2011, PP).

Formado em engenharia civil. É empresário e sobrinho de Orleir Cameli (ex-governador do Acre).

Exerceu mandatos de deputado estadual (1983-1987, MDB) e federal (1987-1991, PMDB; 1995-1999/ 1999-2003/ 2003-2007/ 2007-2011, PSB). Ocupou o cargo de secretário nacional de Trânsito do Ministério da Justiça (1993-1994).

Formado em contabilidade, direito e administração de empresas. É empresário. Candidatou-se a prefeito de Petrolina (PE) nas eleições de 2004 e em 2008 pelo PSB. Detém concessão de radiodifusão.

Exerceu mandatos de vereador de Açailândia, MA (1997-2001, PFL; 2001-2005, PPS; 2005-2009/ 2009-2013, PSDB).

É agropecuarista e parente de Ildemar Gonçalves (prefeito de Açailândia).

Exerceu mandatos de deputado federal (1971-1975/ 1975-1979/ 1979-1983, MDB; 1983-1987/ 1987-1991/ 1991-1995/ 1995-1999/ 1999-2003/ 2003-2007/ 2007-2011, PMDB). Ocupou o cargo de secretário de Governo e de Projetos Especiais do Rio Grande do Norte (2001-2

Formado em direito. É filho de Aluizio Alves (ex-governador do Rio Grande do Norte) e primo de Garibaldi Alves (ministro da Previdência Social) e Carlos Eduardo Alves (ex-prefeito de Natal, RN). Detém concessão de radiodifusão e é proprietário rural. Candidatou-se à prefeitura da capital potiguar em 1988 e em 1992.

É alvo de ações civis públicas, inclusive de improbidade administrativa, movidas pelo Ministério Público:

Processo nº 2004.34.00.040376-5 (Veja)

Processo nº 2004.34.00.040901-9 (Veja)

Processo nº 0014007-94.2002.8.20.0001 (Acusado de promoção pessoal em propaganda institucional do governo do Rio Grande do Norte, a Justiça determinou a suspensão dos direitos políticos, pagamento de multa e proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios) (Veja)

É alvo de ação de execução fiscal movida pela Fazenda Nacional. (Veja)

Veja o perfil

Ocupou o cargo de secretário de Governo e Habitação de Rio Verde, GO (2009-2010).

Formado em agronomia. É agropecuarista.

Formado em publicidade e propaganda. É filho de Kátia Abreu (senadora), empresário e proprietário rural.

Suplente na legislatura de 1999-2007, assumiu o mandato de senadora pelo PMDB em 2003, 2005 e 2006, na vaga de Maguito Vilela. Deputada federal (2007-2011, PMDB-GO).

Formada em artes plásticas. É mulher de Íris Rezende, ex-prefeito de Goiânia e ex-governador de Goiás. É evangélica.

Foi prefeito de Rolim de Moura, RO (1997-2000, PDT; 2001-2004, PFL), e governador de Rondônia (2003-2006, PSDB; 2007-2010, PPS).

É empresário, filho de Reditário Cassol (ex-prefeito de Colorado do Oeste, RO, e ex-deputado) e irmão de César Cassol (ex-prefeito de Santa Luzia, RO, e ex-deputado) e de Nega Cassol (ex-prefeita de Alta Floresta, RO). Detém concessão de radiodifusão.

STF - Inquérito nº 3158 - É alvo de inquérito que apura peculato e improbidade administrativa.

É réu em ação penal movida pelo Ministério Público Federal por crimes previstos na lei de licitações e formação de quadrilha. (Veja)

É alvo de ações civis públicas, inclusive de improbidade administrativa, movidas pelo Ministério Público:

Processo nº 2009.41.00.002461-8 (Veja)

Processo nº 2007.41.01.001957-5 (Veja)

Processo nº 2009.41.01.004232-9 (Veja)

Processo nº 2007.41.01.003539-1 (Veja)

Processo nº 2009.41.01.000569-4 (Acusado de envolvimento com a máfia das ambulâncias) (Veja)

Processo nº 2008.41.01.002611-1 (Veja)

Processo nº 2008.41.01.002613-9 (Veja)

Processo nº 2008.41.01.002610-8 (Veja)

Processo nº 2008.41.01.002612-5 (Veja)

Processo nº 2008.41.01.002614-2 (Veja)

Processo nº 0030995-97.2007.8.22.0701 (Veja)

É alvo de ação de investigação judicial eleitoral movida pelo Ministério Público Eleitoral por abusos de poder político e econômico e uso indevido de meio de comunicação social. (Veja)

Teve reprovada a prestação de contas referente às eleições de 2010. (Veja)

Responsabilizado em representação por fraude em licitação. (Veja)

Responsabilizado em tomada de contas especial por irregularidades em convênio para execução de obras em Rolim de Moura. (Veja)

Veja o perfil

Exerceu mandatos de vereador de Belém, PA (1967-1971, MDB), de senador (1995-2003, PMDB) e de deputado estadual (1971-1975, MDB) e federal (1975-1979/ 1979-1983, MDB; 2003-2007/ 2007-2011, PMDB). Foi governador do Pará (1983-1988, MDB/ 1991-1994, PMDB) e

Formado em direito. É empresário, proprietário rural, pai de Helder Barbalho (prefeito de Ananindeua, PA), ex-marido de Elcione Barbalho (deputada federal) e primo de José Priante (deputado federal). Detém concessão de radiodifusão. Candidatou-se ao governo do Pará em 1998 pelo PMDB. Chegou a ser preso em meio ao escândalo da extinta Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia. Renunciou ao cargo de senador em 2001 sob acusação de desvio de dinheiro no Banco do Estado do Pará e, por isso, foi considerado inelegível em 2010, mas conseguiu reverter a decisão no Supremo Tribunal Federal.

É alvo de ações penais movidas pelo Ministério Público Federal:

STF – Processo 398 (Acusado de peculato) (Veja)

STF – Processo nº 339 (Acusado de crimes contra o sistema financeiro nacional) (Veja)

STF – Processo 397 (Acusado de formação de quadrilha, falsidade ideológica, estelionato, lavagem de dinheiro e outras fraudes) (Veja)

STF – Processo nº 498 (Acusado de peculato) (Veja)

TRF-1 Seção Judiciária de Tocantins – Processo nº 0001781-10.2011.4.01.4300 (Acusado de crimes contra o patrimônio) (Veja)

É alvo de representação criminal movida pelo MPF por crimes contra a ordem tributária. (Veja)

É alvo de ações civis públicas movidas pelo MP:

TRF-1 Seção Judiciária do Distrito Federal – Processo nº 0031294-51.2004.4.01.3400 (Veja)

TRF-1 Seção Judiciária de Tocantins – Processo nº 0003001-82.2007.4.01.4300 (Veja)

TRF-1 Seção Judiciária de Tocantins – Processo nº 0007518-62.2009.4.01.4300 (Veja)

É alvo de ações de execução fiscal movidas pelo Instituto Nacional do Seguro Social:

TRF-1 Seção Judiciária do Pará – Processo nº 0007303-35.2003.4.01.3900 (Veja)

TRF-1 Seção Judiciária do Pará – Processo nº 10095-20.2007.4.01.3900 (Veja)

Veja o perfil

Exerceu mandatos de deputado estadual (1995-1999, PFL) e federal (2007-2011, PFL) e de prefeito de Montes Claros, MG (1997-2000/ 2001-2004, PFL). Suplente na legislatura 2011-2015, assumiu o mandato em 2011 na vaga de Alexandre Silveira (PSD).

Formado em odontologia. É proprietário rural/ pecuarista e casado com Ana Maria Resende (deputada estadual). Foi vice-presidente da Federação da Agricultura de Minas Gerais. Em Montes Claros, também ocupou a vice-presidência da Sociedade Rural e da Associação Comercial e Industrial.

STF - Inquérito nº 3285 - É alvo de inquérito que apura crimes eleitorais.

É alvo de ações penais movidas pelo Ministério Público Federal por crimes de responsabilidade e previstos na lei de licitações:

Processo nº 467/ 2007 (Veja)

Processo nº 450/ 2007 (Veja)

Processo nº 432/ 2007 (Veja)

É alvo de ações civis públicas movidas pelo MP -- em geral, por improbidade administrativa:

Processo nº 0003241-32.2006.4.01.3807 (Veja)

Processo nº 0008538-15.2009.4.01.3807 (Veja)

Processo nº 0000157-81.2010.4.01.3807 (Veja)

Processo nº 0460864-93.2002.8.13.0433 (Veja)

Processo nº 1203830-59.2004.8.13.0433 (Veja)

Processo nº 1280598-26.2004.8.13.0433 (Veja)

Processo nº 1747344-34.2006.8.13.0433 (Veja)

Processo nº 1864511-72.2006.8.13.0433 (Veja)

Processo nº 1867845-17.2006.8.13.0433 (Veja)

Processo nº 1867936-10.2006.8.13.0433 (Veja)

Processo nº 1873991-74.2006.8.13.0433 (Veja)

Processo nº 2509699-68.2008.8.13.0433 (Veja)

Processo nº 2627228-11.2008.8.13.0433 (Veja)

Processo nº 1218051-47.2004.8.13.0433 (Veja)

O TCE-MG apontou irregularidades em relatórios referentes a dados da prefeitura de Montes Claros e emitiu pareceres reprovando prestações de contas:

Processo nº 702825 (Veja)

Processo nº 688815 (Veja)

Processo nº 660282 (Veja)

Processo nº 642053 (Veja)

Veja o perfil

Foi deputada distrital (2007-2011, PSDB).

Formada em pedagogia. É empresária, proprietária rural e filha de Joaquim Roriz (ex-senador e ex-governador do Distrito Federal).

STF - Inquérito nº 3112/ 2011 - É alvo de inquérito que apura crimes contra a fé pública/ uso de documento falso.

É alvo de inquérito que apura crimes contra administração em geral/ peculato. (Veja)

É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público do Distrito Federal. (Veja)

É alvo de ações de execução fiscal movidas pela Fazenda Pública do Distrito Federal:

Processo nº 2011.01.1.044980-5 (Veja)

Processo nº 2011.01.1.044981-3 (Veja)

Veja o perfil

Foi prefeito de Várzea Grande, MT (1983-1986, PDS; 1997-2000/ 2001-2004, PFL), e governador de Mato Grosso (1991-1994, PFL).

Empresário e agropecuarista. É irmão de Júlio Campos (deputado federal), que detém concessão de radiodifusão.

STF - Inquérito nº 2606/ 2007 - É alvo de inquérito que apura peculato e crimes previtos na lei de licitações e contra administração em geral.

É réu em ação penal movida pelo Ministério Público Federal por uso de documento falso. (Veja)

É alvo de ações civis públicas, inclusive de improbidade administrativa, movidas pelo Ministério Público Federal e pela União:

Processo nº 0008120-29.2003.4.01.3600 (Foi condenado à restituição integral de todas as verbas públicas federais repassadas pela União e destinadas à execução das obras de um hospital em Cuiabá no período em que governou Mato Grosso) (Veja)

Processo nº 0017888-66.2009.4.01.3600 (Veja)

Processo nº 0027827-70.2009.4.01.3600 (Veja)

Processo nº 0028019-03.2009.4.01.3600 (Veja)

Processo nº 0003696-60.2011.4.01.3600 (Acusado de envolvimento com a máfia das ambulâncias) (Veja)

Processo nº 0003303-34.2008.4.01.3603 (Veja)

Em ação popular, foi condenado a ressarcir os cofres públicos por gastos indevidos com propaganda utilizada para promoção pessoal. O STF manteve a decisão. (Veja)

Foi responsabilizado por rregularidades na aplicação de recursos federais provenientes de convênio celebrado entre a Fundação Nacional de Saúde e o governo de Mato Grosso. (Veja)

Veja o perfil

Foi vereador (1954-1958/ 1958-1962, PSD) e prefeito de Feira de Santana (1966-1970, PSD; 1993-1996, PMN), deputado federal (1975-1979/ 1979-1983, Arena) e governador da Bahia (1983-1987, PDS). Ocupou o cargo de secretário estadual de Saneamento e Recurso

Formado em odontologia. É pecuarista e pai de Sérgio Barradas Carneiro, deputado federal (2007-2011), e de João Henrique Carneiro, prefeito de Salvador (2009-2013). Foi diretor do Centro de Desenvolvimento Industrial. Candidatou-se à prefeitura de Feira de Santana em 1962. Voltou a disputar o governo estadual em 1994 pelo PMN e em 1998 pelo PDT. Em 2002, tentou conquistar uma vaga no Senado, também pelo PDT.

Exerceu mandatos de deputado federal (2003-2007, PTB) e de senador (1983-1991, PMDB).

Formado em direito. É proprietário rural, usineiro e empresário. Presidiu o Sindicato da Indústria do Açúcar de Alagoas (1971-1974) e a Associação dos Produtores Independentes de Açúcar e Álcool (1995). É pai de Thereza Collor, ex-cunhada de Fernando Collor de Mello (senador). Candidatou-se ao governo de Alagoas em 2006 pelo PTB.

STF - Processo nº 589 - É réu em ação penal movida pelo Ministério Público Federal por redução a condição análoga à de escravo.

É réu em ação penal movida pelo Ministério Público Estadual por crimes contra a honra. (Veja)

É alvo de ações de execução fiscal movidas pelo estado de Alagoas e pela Fazenda Nacional -- por exemplo:

Processo nº 0000928-34.2009.8.02.0056 (Veja)

Processo nº 0001193-86.2007.4.05.8000 (Veja)

Processo nº 0005198-20.2008.4.05.8000 (Veja)

Processo nº 0002614-82.2005.4.05.8000 (Veja)

Veja o perfil

Exerceu mandatos de deputado federal (1995-1999, PP; 1999-2003/ 2003-2007/ 2007-2011, PMDB).

É agropecuarista e detém concessão de radiodifusão.

STF - Inquérito nº 2427/ 2006 - É alvo de inquérito que apura crimes previstos na lei de licitações.

É alvo de inquérito que apura crimes contra o sistema financeiro nacional. (Veja)

É alvo de inquérito que apura corrupção passiva. (Veja)

É alvo de ações de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Federal e pela União:

Processo nº 7118-25.2007.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 7228-24.2007.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 7229-09.2007.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 473-47.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 474-32.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 475-17.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 597-30.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 599-97.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 656-18.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 761-92.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 762-77.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 1145-55.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 1146-40.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 1415-79.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 1453-91.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 1636-62.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 1655-68.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 1993-42.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 2237-68.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 2594-48.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 2675-94.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 2848-21.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 2933-07.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 2955-65.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 1516-82.2009.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 2651-32.2009.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 3793-71.2009.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 4185-11.2009.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 4485-70.2009.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 12073-31.2009.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 4949-26.2011.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 3627-68.2011.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 1117-87.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 1742-24.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 2161-10.2009.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 476-02.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 2742-25.2009.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 1167-16.2008.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 569-59.2008.4.01.3814 (Veja)

É alvo de ações de execução movidas pela União -- por exemplo:

Processo nº 5974-07.1997.4.01.3800 (Veja)

Processo nº 5770-69.2007.4.01.3813 (Veja)

Processo nº 3008-75.2010.4.01.3813 (Veja)

Veja o perfil

Secretário de Saneamento, Obras e Meio Ambiente de Recife (1986-1987). Deputado estadual (1991-1995, PSDB-PE). Deputado federal por quatro legislaturas (1995-1999, PSB-PE; 1999-2003/2003-2007, PMDB-PE; 2007-2011, PTB-PE). Secretário estadual de Turismo (

Formado em engenharia. Sócio-Diretor da Chaves Empreendimento e Engenharia Ltda (1973), da Chaves Administração Ltda (1980), da Companhia Agropecuária Vale do Boqueirão (1980), da Companhia Agrícola Fazenda Galicia (1983) e da Chaves Hotéis e Turismo Ltda (1987).

Foi prefeito de Euclides da Cunha, BA (1988-1992, PFL). Exerceu mandatos de deputado estadual (1995-1999/ 1999-2003/ 2003-2007/ 2007-2011, PFL).

Formado em direito. É empresário e agropecuarista. Detém concessão de radiodifusão.

Exerceu mandatos de deputado estadual (1979-1983, Arena; 1983-1987, PDS; 1987-1991/ 1991-1995, PFL) e federal (1995-1999/ 1999-2003/ 2003-2007/ 2007-2011, PFL).

Formado em medicina. É proprietário rural e detém concessão de radiodifusão.

Exerceu mandatos de deputado federal (1999-2003/ 2003-2007, PTB).

É evangélico. Presidiu a Ordem dos Ministros Evangélicos do Brasil (1987-1988).

TRF-1 Seção Judiciária do Pará - Processo nº 3733-02.2007.4.01.3900 - É alvo de ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Federal.

Acusado de envolvimento com a máfia das ambulâncias, é alvo de medidas investigatórias conduzidas pelo MPF por crimes previstos na lei de licitações. (Veja)

Veja o perfil

Exerceu mandatos de deputado estadual (1991-1992, PSDB) e federal (1995-1999/ 1999-2003/ 2003-2007, PSDB; 2007-2011, PTB) e de vereador (1989-1990, PMDB) e vice-prefeito (1993-1995, PSDB) de Goiânia (GO). Ocupou o cargo de secretário de Saúde da capital

Formado em odontologia. É proprietário rural e pai de Henrique Arantes (vereador de Goiânia). Foi coordenador de odontologia da Secretaria de Saúde de Goiás (1983). Em nível estadual, também foi chefe de gabinete da Organização de Saúde de Goiás (1984-1985). Presidiu a Indústria Química do Estado de Goiás (1986-1988) e a Companhia de Urbanização de Goiânia (1993-1994). Foi dirigente do Atlético Goianiense.

Foi prefeito de Várzea Grande (1973-1977), deputado federal por duas legislaturas (1979-1983, Arena; 1987-1991, PFL), governador (1983-1987, PDS), senador (1991-1999, PFL) e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (2002-2007).

Formado em engenharia agronômica, é empresário, proprietário rural e irmão do senador Jayme Campos (DEM). Candidatou-se a governador de Mato Grosso em 1998 pelo PFL.

STF - Inquérito nº 3162 - É alvo de inquérito que apura o envolvimento do parlamentar em dois assassinatos ocorridos em 2004.

É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso e referente ao pagamento de pensões a ex-governadores. (Veja)

É alvo de ação de improbidade administrativa movida pelo MPE. (Veja)

É alvo de inquérito policial. (Veja)

É alvo de inquérito que apura crimes eleitorais. (Veja)

É alvo de representação movida pelo Ministério Público Eleitoral por captação de sufrágio e arrecadação e gastos ilícitos de recursos. (Veja)

É alvo de uma série de ações de execução fiscal. Algumas delas:

Processo nº 1997.36.00.005456-3 (Veja)

Processo nº 1998.36.00.005956-1 (Veja)

Processo nº 2002.36.00.008003-4 (Veja)

Processo nº 343-81.1998.811.0002 (Veja)

Processo nº 689-32.1998.811.0002 (Veja)

Processo nº 3507-83.2000.811.0002 (Veja)

Processo nº 5781-49.2002.811.0002 (Veja)

Processo nº 1796-38.2003.811.0002 (Veja)

Processo nº 16783-35.2010.811.0002 (Veja)

Veja o perfil

Exerceu mandatos de deputado federal (1995-1999/ 2003-2007/ 2007-2011, PFL). Foi prefeito de Guadalupe, PI (1977-1985, PDS; 1989-1991, PFL). Ocupou os cargos de secretário de Administração da prefeitura de Teresina, PI (1974-1975), e de Justiça e Seguran

Formado em direito. É proprietário rural e empresário. Detém concessão de radiodifusão. Presidiu a Associação Piauiense de Prefeitos (1989-1990). Em nível estadual, foi procurador fiscal de tributos da Secretaria de Fazenda e chefe de gabinete, secretário interino e superintendente da Polícia Civil da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (1975-1977). Candidatou-se a senador em 1998 pelo PFL.

TRF-1 Seção Judiciária do Distrito Federal - Processo nº 0038287-47.2003.4.01.3400 - É alvo de ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Federal.

Foi condenado em procedimento administrativo movido pelo ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento por irregularidades detectadas na gestão da Conab. (Veja)

É alvo de ações de execução fiscal movidas pela União -- por exemplo:

Processo nº 0014695-71.2003.4.01.3400 (Veja)

Processo nº 0003300-18.2009.4.01.4000 (Veja)

Veja o perfil

Foi prefeito de Itaporã, TO (1993-1996, PMDB). Exerceu mandatos de vereador de Palmas, TO (2001-2005, PFL), e de deputado estadual (2003-2007, PFL; 2007-2011, PMDB). Ocupou o cargo de secretário de Governo de Palmas (2001).

Formado em jornalismo. É proprietário rural/ pecuarista. Foi chefe de gabinete parlamentar na Assembleia Legislativa (1989-1992) e diretor-presidente da Empresa de Comunicação do Tocantins (1997-1998).

TJ-TO Comarca de Palmas - Processo nº 2006.0009.4596-0/ 0 - É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual.

Teve reprovada prestação de contas referente às eleições de 2006. (Veja)

É alvo de ação de investigação judicial movida pelo Ministério Público Eleitoral por abusos de poder político e econômico e conduta vedada a agente público. (Veja)

É alvo de ação de execução fiscal movida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. (Veja)

Veja o perfil

Exerceu mandatos de deputado estadual (1991-1995, PDS; 1995-1999, PL; 1999-2003, PFL) e de vereador (1973-1977, Arena) e prefeito (2001-2004/ 2005-2008, PSDB) de Mogi das Cruzes (SP), onde também ocupou o cargo de secretário de Agricultura, Abastecimento

É empresário e proprietário rural. Fundou e presidiu a Cooperativa Rural de Telecomunicações de Mogi das Cruzes e a Associação Nacional Pró-Hortifruti. Em Mogi, também presidiu o sindicato rural (1980-2000) e a Junta do Serviço Militar. Foi presidente ainda da Associação dos Municípios do Alto Tietê (2001).

TJ-SP Comarca de Mogi das Cruzes - Processo nº 361.01.2006.005784-5 - Foi condenado por improbidade administrativa. A Justiça determinou o ressarcimento dos danos ao erário, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos, pagamento de multa e proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios/ incentivos fiscais ou creditícios.

TJ-SP Comarca de Mogi das Cruzes - Processo nº 361.01.2004.009318-8 - Foi condenado por improbidade administrativa. A Justiça determinou a suspensão de direitos políticos, pagamento de multa e proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios/ incentivos fiscais ou creditícios.

TJ-SP Comarca de Mogi das Cruzes - Processo nº 361.01.2003.003163-2 - Foi condenado por improbidade administrativa. A Justiça determinou o ressarcimento de danos e pagamento de multa.

TJ-SP Comarca de Mogi das Cruzes - Processo nº 361.01.2003.003162-0 - Foi condenado por improbidade administrativa. A Justiça determinou o ressarcimento de danos e pagamento de multa.

TJ-SP Comarca de Mogi das Cruzes - Processo nº 361.01.2002.008780-8 - Foi condenado por improbidade administrativa. A Justiça determinou ressarcimento de danos e pagamento de multa.

O TCE-SP julgou irregulares processos licitatórios, contratos e atos de despesas, além de ter emitido parecer desfavorável às contas da prefeitura de Mogi -- por exemplo:

Processo nº 5379/ 026/ 03 (Veja)

Processo nº 33683/ 026/ 05 (Veja)

Processo nº 18311/ 026/ 04 (Veja)

Processo nº 002479/ 026/ 07 (Veja)

Processo nº 26348/ 026/ 08 (Veja)

Processo nº 36669/ 026/ 07 (Veja)

Processo nº 44057/ 026/ 07 (Veja)

Processo nº 8170/ 026/ 07 (Veja)

Processo nº 31078/ 026/ 06 (Veja)

Processo nº 692/ 026/ 06 (Veja)

Processo nº 7486/ 026/ 06 (Veja)

Processo nº 7488/ 026/ 06 (Veja)

Processo nº 38032/ 026/ 06 (Veja)

Processo nº 14839/ 026/ 05 (Veja)

Processo nº 14838/ 026/ 05 (Veja)

Processo nº 22141/ 026/ 02 (Veja)

Processo nº 36665/ 026/ 02 (Veja)

É alvo de ações de execução fiscal movidas pela Fazenda Nacional:

T

T

TRF-3 Subseção Judiciária de São José dos Campos - Processo nº 0403333-07.1994.4.03.6103

TRF-3 Subseção Judiciária de São José dos Campos - Processo nº 0402850-69.1997.4.03.6103

Veja o perfil

Exerceu mandatos de deputada federal (1999-2003/ 2003-2007, PFL).

Formada em psicologia. Presidiu a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Tocantins (1995-2005) e preside a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (2008-2011).

Exerceu mandatos de deputado federal (1987-1991/ 1991-1995/ 1995-1999/ 1999-2003/ 2003-2007/ 2007-2011, PFL).

É mpresário. Presidiu o Sindicato Rural de Muriaé, MG (1981-1987). É responsável pela fundação Cristiano Varella e pela Faminas (instituição de ensino superior). Detém concessão de radiodifusão.

Exerceu mandato de deputado federal (2007-2011, PP). Ocupou o cargo de secretário de Fazenda (2001-2005) e de Governo (2005-2006) de Araguaína (TO).

É empresário e pecuarista. Foi diretor do sindicato rural de Araguaína (1997-2006). É marido de Valderez Castelo Branco Martins (ex- prefeita de Araguaína).

Exerceu mandatos de vereador de Jataí, GO (1997-2001/ 2001-2005, PMDB), e de deputado federal (2003-2007/ 2007-2011, PMDB).

Agricultor.

Exerceu mandatos de deputado federal (2003-2007/ 2007-2011, PMDB). Ocupou o cargo de secretário estadual de Habitação do Rio de Janeiro (2009-2011).

Formado em direito. É empresário e filho de Jorge Picciani (ex-deputado). Atuou como assistente da presidência no Tribunal de Contas do Rio de Janeiro (1998-2002).

TRE-RJ - Processo nº 27188.2010.619.0141 - É alvo de ação de investigação judicial movida pelo Ministério Público Eleitoral por abuso de poder político.

É alvo de representação movida pelo MPE por conduta vedada a agente público e abuso de poder político. (Veja)

É alvo de ação de investigação judicial movida pelo MPE por abuso de poder econômico e uso indevido de meio de comunicação social. (Veja)

Veja o perfil

Exerceu mandatos de vereador de Belo Horizonte, MG (2001-2005, PMDB), e de deputado estadual (2003-2007, PSB) e federal (2007-2011, PMDB).

Formado em administração de empresas e economia. É filho de Sebastião Quintão (ex-prefeito de Ipatinga, MG). Candidatou-se a prefeito da capital mineira em 2008 pelo PMDB.

STF - Inquérito nº 2792 - É alvo de inquérito que apura crimes eleitorais.

É alvo de ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Estadual. (Veja)

Veja o perfil

Foi prefeito de Santarém, PA (1997-2000/ 2001-2004, PFL). Exerceu mandatos de deputado estadual (1995-1999, PFL) e federal (2007-2011, PFL). Ocupou os cargos de secretário de Agricultura de Santarém (1986-1988) e do Pará (1989-1991).

É proprietário rural. Foi assessor especial do governo do Pará (2005-2006) e diretor da Confederação Nacional de Municípios (2003-2004). Presidiu a Associação dos Municípios de Transamazônica e Santarém-Cuiabá (1999, 2003-2004) e a Federação das Associações dos Municípios do Pará (2004). Candidatou-se a prefeito de Santarém em 2008 pelo DEM.

É alvo de inquéritos que apuram crimes de responsabilidade e contra administração em geral:

Inquérito nº 3036 (Veja)

Inquérito nº 2991 (Veja)

Inquérito nº 2875 (Veja)

Inquérito nº 2762 (Veja)

Inquérito nº 2742/ 2008 (Veja)

É alvo de inquéritos que apuram crimes contra organização do trabalho:

Inquérito nº 3057 (Veja)

Inquérito nº 3058 (Veja)

Inquérito nº 3049 (Veja)

É alvo de ações penais movidas pelo Ministério Público Federal por crimes de responsabilidade e previstos na lei de licitações:

Processo nº 484/ 2008 (Veja)

Processo nº 517/ 2009 (Veja)

Processo nº 518/ 2009 (Veja)

Processo nº 524/ 2007 (Veja)

É alvo de ações civis públicas, inclusive de improbidade administrativa, movidas pelo município de Santarém, pela União e pelo Ministério Público:

Processo nº 0001836-74.2000.4.01.3902 (Veja)

Processo nº 0001305-17.2002.4.01.3902 (Veja)

Processo nº 0009317-41.2008.814.0051 (Veja)

Processo nº 0009382-83.2007.814.0051 (Veja)

Processo nº 0000361-28.2009.814.0051 (Veja)

É alvo de procedimento criminal movido pelo MPE. (Veja)

O TCM emitiu pareceres contrários à aprovação das contas da prefeitura de Santarém:

Processo nº 200103811 (Veja)

Processo nº 200203229 (Veja)

Processo nº 200304542 (Veja)

Veja o perfil

Exerceu mandatos de deputada federal (1987-1991/ 1991-1995, PMDB; 1999-2003, PSDB) e de senadora (2003-2011, PSDB). Ocupou o cargo de secretária nacional de Assistência Social do Ministério da Previdência e Assistência Social (1995-1998).

Formada em jornalismo. É ex-mulher de Irapuan Costa Júnior (ex-governador de Goiás), irmã de Moisés Abrão Neto (ex-senador) e prima de Pedrinho Abrão (ex-deputado). Candidatou-se ao governo de Goiás em 1994 pelo PP e disputou a prefeitura de Goiânia (GO) em 2000 pelo PSDB.

STF - Inquérito nº 2099/ 2004 - É alvo de inquérito que apura peculato.

Teve reprovada prestação de contas referente às eleições de 2000. (Veja)

Veja o perfil

Formado em engenharia agronômica. Foi auxiliar e assistente de gabinete parlamentar na Câmara dos Deputados (1981-1987/ 1989-1990), assessor especial da Secretaria de Cultura da Bahia (1989-1990) e superintendente regional da Companhia Nacional de Abastecimento (1994). É agropecuarista e irmão de Geddel Vieira Lima (ex-deputado federal e ex-ministro da Integração Nacional).

Secretário da Agricultura de São Borja (1989). Prefeito de São Borja (PDS-RS, 1993-1996). Deputado federal por trêss legislaturas (1999-2003/2003-2007, PPB-RS; 2007-2011, PP-RS).

Formado em engenharia agrônoma, é proprietário rural. Fundador e primeiro-vice-presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (1989-1990).

Exerceu mandatos de vereador de Entre Rios, BA (2001-2005, PFL-BA), e de deputado estadual (2003-2007/ 2007-2011, PP).

É proprietário rural/ pecuarista e filho de Manoelito Argôlo (ex-prefeito de Entre Rios). Chegou a assumir a prefeitura de Entre Rios em 2002.

STF - Inquérito nº 3274 - É alvo de inquérito que apura captação ilícita de votos/ corrupção eleitoral.

É alvo de inquérito que apura uso de documento falso. (Veja)

É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual. (Veja)

É alvo de ação de execução fiscal movida pela União. (Veja)

Teve reprovada a prestação de contas referente às eleições de 2002. (Veja)

Foi multado por irregularidades cometidas quando presidente da Câmara de Vereadores. (Veja)

Veja o perfil

Suplente na legislatura 2003-2007, assumiu o mandato de deputado estadual pelo PP em 2005, na vaga de Luiz Fernando Ribas Carli, eleito prefeito de Guarapuava em 2004. Deputado estadual (2007-2011, PSDB-PR). Suplente na legislatura 2011-2015, assumiu o m

Formado em contabilidade.